Sabemos que a região central do planeta Terra apresenta fontes de calor que ajudam a gerar energia elétrica e noaquecimento para as cidades. Tecnicamente, esse tipo de energia é referida como geotérmica, encontrada em vulcões e gêiseres, além de fontes de água.

 

energia geotermicaA energia geotérmica é amplamente encontrada em países como Filipinas,Nova Zelândia e Islândia; na América do Sul, abundante no Chile, assunto principal neste artigo. O Chile possui 20% de todos os vulcões ativos existentes no planeta Terra, segundo dados do Centro de Excelência em Geotermia dos Andes.

Atualmente, o Chile é reconhecido como um dos maiores países em potência de geração de energia geotérmica naAmérica Latina, e um dos mais importantes do mundo nesse setor. Porém, nos últimos tempos, o país tem se mantido na etapa exploratória, pelo baixo nível de investimentos no setor. A partir de 2013, o governo chileno tem firmado parcerias com a Nova Zelândia para avançar.

A força geotérmica, por exemplo, é capaz por meio do vapor de movimentar uma turbina de um gerador elétrico. O território chileno se estende por 4.270 quilômetros, boa parte pelas regiões baixas da cordilheira dos Andes, considera a maior cadeira vulcânica do planeta Terra.

O Chile está situado na região do Cinturão de Fogo do Pacífico, que também abrange territórios do Peru, Equador, Colômbia, México, Argentina, Bolívia e, mais ao norte, a América Central e áreas dos EUA e Canadá. É um extenso cordão vulcânico, com áreas nunca antes exploradas para a geração de energia geotérmica.

A energia geotérmica se apresenta como importante solução para o Chile, país que ainda importa 70% de sua energia, o que o faz um país dependente energeticamente. Comparando com a Nova Zelândia, um dos países que mais exploram esse tipo de energia, 77% da energia fornecida em território neozelandês foi proveniente da geotermia em 2011. Até 2014, de toda a sua energia distribuída, o governo chileno planeja produzir 10% a partir de seus vulcões e gêiseres.

Anúncios